A Madrid de Almodóvar

Pergunte a um espanhol se ele gosta de Pedro Almodóvar. A resposta, em 80% dos casos, é negativa – pelo menos na minha amostragem pessoal feita sem nenhum caráter formal.

Mas para mim e para muita gente, Almodóvar é sinônimo de Espanha. Desde que vi o primeiro filme dele, passei a ver todos no cinema e tenho quase toda a filmografia em DVD porque AMO Almodóvar.

E, apesar de ser de Castilla y La Mancha, Almodóvar tem uma relação especial com Madrid. Junto com outros artistas, o diretor foi parte da Movida Madrileña, um movimento contracultural surgido entre finais dos anos 1970 e começo dos anos 1980, quando a Espanha passava pelo período da Transição do regime de Franco para a democracia.

Cena de Carne Trêmula

Cena de Carne Trêmula

Almodóvar é um dos símbolos da Movida e gravou em Madrid alguns dos seus grandes filmes. E para quem, assim como eu, é fã do diretor manchego, a grande dica é um tour pela Madrid de Almodóvar, conhecendo lugares que foram cenários para os seus filmes. Aqui tem um arquivo em PDF com um mapinha e tudo!

Meus cenários favoritos:

– Plaza de La Villa (ao lado da Plaza Mayor)

Essa inesquecível cena de Ata-me em que Ricky (Antonio Banderas) vai até a Plaza de La Villa para comprar heroína para aliviar a dor de dente de Marina (Victoria Abril), a quem ele sequestrou por amor. O problema é que ele é reconhecido pela personagem de Rossy de Palma, a quem ele roubou na noite anterior. A situação dá início a uma perseguição que segue até a Calle Del Cordón.

Plaza de la Villa

Plaza de la Villa

– Fale com ela (Cine Doré)

Difícil escolher, mas esse é um dos meus preferidos. Benigno (Javier Cámara) vai ao Cine Doré, um dos cinemas mais antigos de Madrid que continua em funcionamento e que hoje em dia é sede da Filmoteca Espanhola.

Benigno, do lado esquerdo, olha um cartaz do Cine Doré

Benigno, do lado esquerdo, olha um cartaz do Cine Doré

– A lei do Desejo (Centro Cultural Conde Duque)
As noites de verão em Madrid são quentes. MUITO quentes! Isso ajuda a entender porque Tina (Carmen Maura) pede que o gari que está lavando a rua também jogue água nela.

Conde Duque

Conde Duque

– O que Fiz Eu Para Merecer Isto? (Taberna Alhambra, Calle Victoria 9)

Um dos últimos filmes que eu vi de Almodóvar e simplesmente AMEI, morri de rir. Acho que, depois de dois anos e meio morando aqui, passei a ver de outra maneira os espanhóis e esse filme traz uma avó espanhola bem engraçada: a atriz Chus Lampreave está demais! Ainda não fui a esse bar onde foi gravada uma cena em que a avó paga um conhaque para o neto e um amigo, mas agora estou super curiosa!

Vovó moderna!

Vovó moderna!

– Tudo sobre minha mãe (Círculo de Bellas Artes)

É em frente ao Círculo de Bellas Artes, sobre o qual falei aqui, que Manuela (Cecília Ruth) espera o filho para ver uma peça.

Esperando o filho em frente ao Círculo Bellas Artes

Esperando o filho em frente ao Círculo Bellas Artes

– Carne Trêmula (Puerta de Alcalá)
Para mim, Carne Trêmula é o mais significativo no que se refere a Madrid. É inesquecível e marcante a cena, logo no comecinho, em que Penélope Cruz, em trabalho de parto, está no ônibus a caminho do hospital e a cidade, escura, vazia, parece linda e assustadora.

Puerta de Alcalá na abertura de Carne Trêmula

Puerta de Alcalá na abertura de Carne Trêmula

Encontrei esse vídeo que faz uma reflexão bem interessante sobre essa cena:

Todas as informações desse post foram retiradas do blog Madrider (o qual eu recomento muito), exceto pelo último filme.  As imagens são da página http://todopedroalmodovar.blogspot.com.es/ , também com exceção da última, que é minha mesmo (como a baixa qualidade demonstra, rs).

Muchas gracias, Madrider, por permitirme compartirlo!

Anúncios

4 Comentários

  1. Gosto muito dos filmes do Almodóvar! Não entendo porque os espanhóis não gostam tanto assim…rs. Beijos!

    1. Pois é, não consigo entender. Mas tem muita gente aqui que é como no Brasil, detesta o cinema nacional sem nem dar uma oportunidade. Pelo menos essa é a sensação que eu tenho às vezes em conversas com amigos!

      1. Eu gosto do cinema brasileiro, acho que melhorou muito nos últimos tempos. Temos que aprender a gostar do que é bom, independente de onde é, né? Beijos e boa semana pra você!! 🙂

      2. Sem dúvida! Vamos tentar marcar aquele encontro hispano-brasileiro, rs!? 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: