Sou estudante em Madrid. Posso trabalhar?

Sempre recebo e-mail de pessoas perguntando sobre trabalho, se é fácil encontrar, se os brasileiros podem trabalhar sem problemas ou o que é preciso fazer para trabalhar na Espanha. A verdade é que não é nada fácil, ainda mais em um momento de crise. A taxa de desemprego atual é de 25,1%, ou seja, um em cada quatro espanhóis em idade laboral está fora do mercado e, entre os jovens com até 25 anos, esse número é ainda mais alto: 54%!!!

Para trabalhar na Espanha, é preciso ter um visto de trabalho e a situação ideal para conseguir trabalhar aqui seria ser contratado por uma empresa daqui enquanto ainda está no Brasil e já vir pra cá com esse visto. Se você vem como turista, você não pode obter o visto de trabalho aqui (ok, isso não é impossível, mas na atual situação as chances são mínimas).

Para quem está na Espanha com um visto de estudante, há uma possibilidade: ser estagiário. Os estudantes estrangeiros (de fora da União Europeia) podem trabalhar até 20 horas por semana e em praticamente todos os estágios é necessário estar matriculado em uma universidade/escola, já que o contrato deve ser assinado por ela, pelo aluno e pela empresa.

Não é muito fácil encontrar, mas isso depende da área. Na minha profissão, por exemplo, o fato de ser estrangeira tem suas vantagens e desvantagens. A desvantagem é que, por mais que eu fale espanhol fluentemente, eu provavelmente nunca vou conseguir escrever um texto jornalístico tão bem quanto um espanhol, mesmo porque a linguagem jornalística aqui é bem diferente da usada no Brasil. Isso significa que as empresas preferem os próprios espanhóis. Já o meu grande diferencial é ser brasileira e falar português com fluência, o que me abre portas em empresas que estejam de olho no mercado brasileiro – e, nesse momento, muitas estão!

Como procurar um estágio?

O site mais importante de trabalho por aqui é o Infojobs, mas também tem o Red Trabajar. Além disso, minha dica é se inscrever no portal que a sua universidade oferece, pois muitas empresas anunciam as vagas por lá. No caso da Universidad Complutense de Madrid, quem faz isso é o COIE. Além de fazer essa ponte entre aluno e empresa, eles também dão orientação profissional e realizam alguns eventos por ano.

Quanto pagam?

Em muitos casos, o estágio não é remunerado. Mas, no geral, eles pagam um valor baixo, que varia entre 200 e 500 € por mês. Para quem vem estudar um ano e tem grana, eu não recomendo muito fazer estágio, porque ele te prende muito, afinal você não pode viajar quando quiser. Mas se você veio com o dinheiro contado e precisa de grana, pode ser uma boa oportunidade. Além disso, dá para praticar o espanhol e saber como funciona uma empresa espanhola. E tem uma outra vantagem —>

Impostos

Com a crise, o índice de desemprego entre jovens explodiu e muita gente que já trabalhava acabou voltando ao mercado de trabalho como estagiário. Para arrecadar mais impostos, o governo decidiu que os estagiários deveriam pagar impostos (cotizar). O valor varia de acordo com o salário, mas é bem baixo e para nós, estrangeiros, o fato de pagar impostos oferece uma vantagem: acesso à saúde pública.

Isso porque quando você vai começar um estágio, você tem que se inscrever em um escritório da Seguridad Social (aqui o link com os endereços). Os impostos são descontados automaticamente pela empresa, ou seja, quando a empresa te paga ela retira os impostos antes e paga ao governo.

Com esse documento de inscrição na Seguridad Social, você pode ir a um posto de saúde e pedir a “tarjeta sanitaria”. Sobre os trâmites para pedir a tarjeta, você pode ler aqui.

Importante!

Se você veio como estudante e é estagiário, o seu status continua sendo de estudante. Caso você queira trabalhar “de verdade”, você deve conseguir um visto de trabalho e para isso é necessário não só que uma empresa espanhola esteja interessada em te contratar, mas comprove ao governo espanhol que não encontrou um profissional espanhol para realizar as funções que você realizaria.  É aí que o bicho pega, porque com um índice de desemprego tão alto, é quase impossível não encontrar um espanhol. Quase!

Dica: o Banco Santander tem o programa Becas Santander Prácticas en PYMEs que oferece justamente isso: estágios em empresas espanholas. No momento, as inscrições não estão abertas, mas vale a pena dar uma olhada.

Você tem dúvidas ou uma experiência para compartilhar? Deixe nos comentários! 🙂

Se você caiu de paraquedas nesse post, dá uma olhada nessa série de postagens especiais sobre estudar na Espanha:

– Primeiros passos para estudar em Madrid – aqui

– Ciências Sem Fronteiras na Espanha – aqui

– MBA na Espanha – aqui

– Estudar na Espanha por meio de universidades parceiras no Brasil – aqui

– Quais são as melhores universidades espanholas? – aqui

– Sistema educacional espanhol/ Como entrar na universidade espanhol? – aqui

 

Anúncios

2 Comentários

  1. […] – Serei estudante na Espanha. Posso trabalhar? […]

  2. […] planeja seguir estudando, venha fazer uma pós na Espanha. O investimento é alto, mas você pode fazer um estágio e, quem saber, ser efetivado. Essa efetivação é difícil, mas pelo menos assim você já está […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: